domingo, 20 de janeiro de 2013

VÍDEO: Por que algumas páginas tem tantos inscritos?

Bom dia, Internautas!


     Recentemente, uma página do facebook chamada "OrgulhoDeSerHétero" se organizou para atacar um vídeo em que dois rapazes homossexuais declaram seu amor um para o outro em uma escola pública. Essa ação da página causou revolta em muitas pessoas na internet, e alguns donos de canais do youtube se manifestaram através de vídeos que explicam como efetuar a denúncia da página, por discriminação.
     Resolvi fazer um vídeo explicando porque essa página (e outras semelhantes) possui tantos inscritos, e - além da denúncia - que outras medidas podem ser tomadas para punir os responsáveis por esse ato revoltante.
     Clique AQUI para conferir o vídeo.


Tenha um dia PLENO!

VÍDEO: Naturalmente Consumistas

Bom dia, Internauta!



    Resolvi fazer um vídeo apresentando parte das informações que uso em uma palestra que realizo em empresas da região.
    O vídeo explica algumas das bases evolucionistas do comportamento do consumidor, desmistificando (à luz de evidências científicas atuais) algumas concepções do senso comum, sobre "por que consumimos tanto?", que ainda se encontram fortemente presentes - inclusive - em meios acadêmicos.
     Clique AQUI para conferir o vídeo.


Tenha um dia PLENO!

VÍDEO: Mito do Bom Selvagem e o Instituto Mises

Bom dia, Internauta!


     Estou escrevendo este post para divulgar um vídeo que fiz em resposta a um texto publicado no site do Instituto Mises, que disse que o "velho oeste americano" era bem mais pacífico que hoje, porque naquela sociedade não havia um Estado organizado.
     Aproveitei esse gacho da indicação do texto (que me foi indicado por Marco), e expliquei que essa visão está amparada na filosofia do "Bom Selvagem", que não faz mais sentido diante das evidências que temos atualmente sobre o comportamento humano.
     Clique AQUI para conferir o vídeo.


Tenha um dia PLENO!

VÍDEO: Les Miserábles e a Molécula da Moralidade

Bom dia, Internauta!



     Resolvi fazer um vídeo explicando porque o filme "Les Miserábles" está sendo um fenômeno no cinema no mundo todo (estréia no Brasil em 01 de Fevereiro). Para explicar esse fenômeno á luz da psicologia, tomo mão - principalmente - das pesquisas realizadas por Paul Zak com relação ao papel da oxitocina no processamento dos estímulos sociais, descritas em seu recente livro: "A Molécula da Moralidade".
      Clique AQUI para conferir o vídeo.


Tenha um dia PLENO!

VÍDEO: Crítica ao "Ateísmo Inteligente"

Bom dia, Internauta!


     Estou escrevendo este post para divulgar um vídeo que fiz em resposta a um outro vídeo, publicado no canal Sapoia01, desmistificando essa falsa relação entre "ateísmo" e "inteligência".
     Eu já havia feito um outro antes (que você pode conferir clicando AQUI) em resposta ao mesmo canal, mas o Sapoia continua insistindo em dizer que ateus são mais inteligentes que religiosos, por isso eu fiz esse novo vídeo que você pode conferir clicando AQUI.


Tenha um dia PLENO!

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Hangout: 3° "Na toca da Raposa"

Boa tarde, Internauta!


     Estou escrevendo este post para divulgar o hangout em que participei ontem, no qual abordamos um tema bastante polêmico, mas com seriedade, respeito e embasamento científico. Tratou-se do 3° "Na toca da Raposa", realizado pelo canal FoxxSalema.
     Os temas discutidos foram: "Parafilias e Fetiches". Procurei responder a algumas dúvidas sobre esse tema, à luz da ciência psicológica, e tendo como uma das bases principais aquilo que o DMS-IV apresenta sobre essas questões.
      Você pode conferir o hangout completo (154 minutos) clicando no vídeo logo abaixo.



Tenha um dia PLENO!

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

HANGOUT = Jogos Violentos estimulam Violência?

Bom dia, Internautas


     Estou escrevendo este post para divulgar o vídeo do hangout que participei há poucos minutos no canal "NintendoClassics Fan Page" onde discutimos as influências (ou não) dos jogos violentos sob a conduta violenta. Minha defesa foi a mesma que apresentei NESSE texto, ou seja, que os jogos violentos não estimulam a violência.
      Você pode conferir o vídeo do hangout logo abaixo.



Tenha um dia PLENO.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

VÍDEO: "Humor gera Preconceito!": Constatação Científica ou Discurso Moralista?



Boa tarde, Internauta!


     Estou escrevendo este post para divulgar meu novo vídeo, que apesar de motivado pela ação recente da “LigaHumanista Secular do Brasil” (LiHS), não é uma crítica direta à LiHS em si. Trata-se de uma crítica mais ampla, a esse discurso cada vez mais recente que defende uma relação de causação entre “humor negro/politicamente incorreto” e “preconceito/violência”, que não existe com base em evidências atuais.
     Você pode conferir o vídeo clicando AQUI.
    Peço que assista ao vídeo, avalie, comente, se inscreva no canal (até para poder receber atualizações mais rapidamente) e ajude na divulgação, compartilhando o link do vídeo em suas redes sociais.

OBSERVAÇÃO:
     Em decorrência de alguns comentários que recebi referentes ao vídeo original, resolvi fazer um novo vídeo, onde faço uma retratação de alguns pontos, e complemento com novas questões. Você pode conferir esse novo vídeo clicando AQUI.

Tenha um dia PLENO!

Fonte da Imagem: http://www.desmotivado.es/media/demotivators/desmotivado.es_Humor-negro-gracias-Walt-Disney_131285324936.jpg

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

TEXTO: “Efeito Batom” – Em tempos de recessão: menos eletrônicos, e mais maquiagem!



Um período de recessão é caracterizado por um declínio significativo da taxa de crescimento econômico de alguma nação, o que se repercute, entre outras coisas, na diminuição do crédito dos consumidores que, consequentemente, reduzem significativamente o consumo. Porém, a psicologia já vem demonstrando que, em períodos de recessão econômica, os produtos de beleza não apresentam queda nas vendas. Muito pelo contrário, seu consumo fica intensificado, principalmente por parte do público feminino, caracterizando um fenômeno que recebe o nome de: “Efeito Batom” (Lipstick Effect).
Na sequência apresentarei os resultados de uma pesquisa bastante inovadora, publicada em Maio de 2012 no Journal of Personality and Social Psychology (fator de impacto: 5.076), realizada com a colaboração do eminente psicólogo evolucionista Vladas Griskevicius. Foi a primeira grande pesquisa a apresentar evidências contundentes de que o “Efeito Batom” existe, e a defender uma hipótese evolucionista consistente e capaz de explicá-lo.
O primeiro passo da pesquisa foi levantar uma enorme quantidade de dados referentes às vendas de diversos tipos de produtos (entre eles, os relacionados à beleza) ao longo dos últimos 20 anos nos EUA, e comparar esses índices de consumo em períodos de recessão, com os períodos de normalidade econômica. Isso os permitiu constatar uma associação significativa entre “recessão” e “maior aquisição de produtos de beleza”.
Porém, esse resultado, por si só, é incompleto. Afinal: Seria esse aumento realmente provocado pelas mulheres, ou pelos homens? Por isso, na sequência irei descrever alguns outros pequenos experimentos que os cientistas foram desenvolvendo para elucidar alguns pontos de dúvida que iam surgindo. Lembrando que todos os experimentos foram descritos num mesmo artigo (ver a referência no fim do texto).
Os pesquisadores então solicitaram a homens e mulheres que escolhessem alguns produtos dentre uma lista oferecida a cada participante. O detalhe é que uma metade desses participantes havia lido previamente um texto que abordava a crise econômica, enquanto que a outra metade leu um artigo que falava sobre arquitetura e urbanismo. Os resultados demonstraram que apenas no grupo das mulheres houve uma diferença significativa entre a escolha de produtos de beleza, sendo que aquelas que leram o texto sobre crise econômica antes, apresentaram uma tendência significativamente maior a escolher esses produtos, em detrimento de outros. Isso significa que esse parece ser sim um “efeito batom”, e que ele é quase totalmente restrito ao sexo feminino (lembrando que estamos falando em médias, o que significa que nem todas as mulheres sofrem esse efeito).
Contudo, ainda com o objetivo de esclarecer melhor o fenômeno, os pesquisadores conduziram um terceiro experimento tentando examinar a possibilidade de esse ser um mero efeito da recessão econômica em si. Ou seja, já se sabe que em períodos de crise, as pessoas tendem a consumir objetos menos caros, e que uma maquiagem é bem mais barata que um computador ou algum outro eletrônico, logo, faria sentido se as pessoas consumissem mais produtos de beleza simplesmente por eles custarem menos.
Para estudar essa possibilidade, os pesquisadores apresentaram às mulheres produtos de diferentes valores. O que eles verificaram foi um efeito um tanto quanto paradoxal. Em condições de crise financeira, as mulheres preferem produtos de beleza mais caros e que tenham uma eficácia melhor comprovada, em relação a outros produtos que não tenham relação com a beleza. Ou seja, elas literalmente deixam de comprar outras coisas, para comprar maquiagem, mesmo se essa for cara (aliás, quanto mais cara, mais desejada).
Agora é o momento de explicar: “Por que elas fazem isso?”.
Sempre que queremos explicar “o porquê” de algum comportamento, precisamos pensar em escala filogenética. Ou seja, temos que considerar a razão de tal comportamento ter sido selecionado ao longo do processo evolutivo. Em suma: qual a função daquele comportamento para a sobrevivência ou reprodução do indivíduo?
Sabe-se que há uma diferença de gênero bem marcante com relação aos critérios de seleção de parceiros. Ou seja, homens e mulheres desejam – por natureza – características diferentes em seus/suas parceiros(as). Esse é um assunto exaustivamente estudado pela psicologia evolucionista (que de tempos em tempos apresenta novas evidências acerca de características diferentes) porém, para resumir, pode-se dizer que os homens tendem a priorizar sinais de beleza e juventude na hora de selecionar uma parceira, enquanto que as mulheres tendem a priorizar sinais de status e poder no momento de selecionar seu parceiro. Essa é a razão pela qual os homens competem tanto entre si para serem reconhecidos como “poderosos” (pois isso chama a atenção das mulheres), enquanto que as mulheres competem entre si para serem reconhecidas como “belas” (pois isso chama a atenção dos homens).
Partindo dessas constatações (solidamente embasadas em evidências científicas), é possível levantar a hipótese de que o aumento significativo do consumo de produtos de beleza por parte das mulheres em períodos de crise econômica serve para que elas fiquem mais atraentes e consigam se destacar, atraindo homens com maior capacidade de prover recursos (quando esses estão escassos), o que as ajuda tanto na sobrevivência quanto na reprodução.
Essa hipótese foi confirmada pelo último experimento descrito neste artigo. Os pesquisadores puderam concluir que esse “Efeito Batom” é significativamente mais evidente entre as mulheres solteiras e que estão à procura de parceiros para relacionamento de longo prazo. Isso porque, ao selecionar um parceiro para compromisso de longo prazo, as mulheres são muito mais exigentes quanto à capacidade deste homem em prover recursos.
Por isso, a ideia é que elas se embelezam mais, na tentativa de capturar a atenção do “macho alfa” (rico, influente e poderoso), e assim conseguir passar pelo período de recessão sem tanta preocupação.

Nota:
Caso você tenha se interessado em saber mais sobre os “critérios de seleção de parceiros”, assista a minha palestra intitulada: “A Princesa & O Cafajeste: A Psicologia do Amor” disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=YPqiBl3G8Kg

Referência:
HILL, S. RODEHEFFER, C. GRISKEVICIUS, V. DURANTE, K. WHITE, A. Boosting beauty in an Economic Decline: mating, spending, and the Lipstick Effect. Journal of Personality and Social Psychology, vol. 103, n° 2, 2012.


Fonte da imagem: http://4.bp.blogspot.com/-vhUwhTN2tfw/TcDCz1x6JGI/AAAAAAAAAA4/HmqhRkaJLvM/s870/header.png